Como estruturar Landing Pages para alta conversão

Dicas

|

8 de outubro de 2021

|

6 minutos de leitura

As Landing Pages são páginas desenvolvidas com um único objetivo, a conversão.
 
Por norma, são utilizadas para a captação de leads, ou seja, potenciais interessados no seu produto ou serviço. Através de um formulário, o visitante preenche com os dados como nome, endereço de e-mail, número de telemóvel, empresa, cargo, entre outros.
 
O objetivo é captar pessoas que sejam potenciais compradores do seu negócio para posteriormente os nutrir e, na altura certa, vender.
 
Desta maneira, as Landing Pages apresentam diversas vantagens face a outros canais, como por exemplo:

1. Aumento da taxa de conversão
De acordo com a investigação, utilizar uma Landing Page para direcionar o tráfego de uma campanha resulta num aumento médio da taxa de conversão de 25%.
 
2. Mensagem segmentada
Ao contrário de um Website, a Landing Page é direta e prática. A comunicação numa Landing Page deve focar-se numa única mensagem, tornando o foco da página mais forte.
 
3. Simples de medir o resultado
Uma Landing Page não pode ter nenhum ponto de fuga, isto é, qualquer link externo que retire o utilizador da página. Desta forma, o utilizador só pode ter dois caminhos: sair da janela ou converter.
 
4. Facilita o Lead Scoring
Dependendo do objetivo da Landing Page, posteriormente, é mais fácil qualificar e dar prioridade a determinado conjunto de leads.  No fundo, o Lead Scoring consiste em classificar cada um dos leads de acordo com a sua interação com a marca.
 
5. Diminui o custo de aquisição de clientes
Adquirir clientes interessados no seu negócio exige um esforço enorme da sua equipa de vendas. Através de uma Landing Page é possível agregar uma quantidade de informações e criar fluxos de captação de leads automatizando o processo de aquisição de novos clientes.

Uma vez que terá acesso a todas informações relevantes das leads, para as contactar posteriormente, e tendo a certeza que estas já estarão qualificadas para serem clientes do seu negócio, o esforço da equipa de vendas será menor, e consequentemente o custo de aquisição de clientes mais baixo.
 
Mas então, como criar uma Landing Page de alta conversão?
 
1º Passo - PUV
A Proposta Única de Valor é o fator diferenciador  do seu negócio.  É a definição do ponto forte do seu negócio e aquilo que faz com que ganhe um espaço único na mente e na preferência dos potenciais clientes.

Dados divulgados pelo Copyblogger, afirmam que 8 em cada 10 pessoas que chegam a uma Landing Page só leem o cabeçalho. Por isso, somente 2 em cada 10 lerão o restante conteúdo.

Tendo em conta à informação anteriormente referida, a PUV deve estar apresentada no título, na qual deve seguir alguns elementos essenciais, tais como a sua clareza, o tipo de  linguagem do título, a sua transparência e o target a  atingir. Cada um destes aspetos deve estar presente na sua proposta de valor, para que quando esta for lida seja capaz de criar uma relação com público.
 
2ºPasso - Reforço da PUV
O reforço da PUV contribui para que este seja definida de uma forma mais concreta acrescentado ainda mais valor à mesma.

Este reforço pode ser realizado de diversas maneiras como a apresentação dos principais benefícios do seu produto ou serviço, justificar a promessa feita, a apresentação de vídeos, entre outros.

Considere a utilização de vídeos na sua proposta de valor, uma vez que a taxa de conversão da sua Landing Page pode aumentar até 86%.
 
3º Passo - Prova Social
A Prova Social funciona como uma alavanca para a tomada de decisões, aumentando consequentemente, as conversões das Landing Pages.

As Provas Sociais podem se apresentar consoante diferentes elementos, como depoimentos de clientes, avaliações,  comentários, opiniões de referência no nicho de mercado em que se encontra, entre outros.

Além de incrementar as conversões, a Prova Social permite aumentar a autoridade do seu negócio, bem como a sua aceitação.
 
4º Passo - Quebra de objeções
As objeções são barreiras que existem no processo de decisão do consumidor. Por isso, de modo a quebrá-las é necessário prestar atenção às personas do seu negócio, com a finalidade de destruir qualquer barreira que ela tenha independentemente do seu carácter. Desta forma, ultrapassar qualquer tipo de obstáculos é a chave principal para o sucesso do seu negócio.
 
5º Passo - Gatilho Mental
Os Gatilhos Mentais são estímulos utilizados pelo marketing para despertar uma necessidade de ação a quem recebe a mensagem. Pode ser visto como um fio condutor que atua de forma a levar uma audiência a realizar determinada ação.

Alguns exemplos de Gatilhos Mentais:
  • Urgência - A oferta acaba em 24 horas
  • Escassez - Oferta limitada aos primeiros 20 clientes
  • Novidade - Novo produto já disponível
  • Prova Social - Mais de 1000 profissionais confiam em nós
  • Relação Dor x Prazer - Tem dificuldade em criar campanhas de email marketing? Descubra como o podemos ajudar
 
6º Passo - Formulário
O momento de decisão do utilizador acontece quando ele chega ao formulário de conversão.

Este campo deve ter determinadas características para não ser um simples formulário, mas sim um formulário de alta conversão.

É essencial ter um título motivador para manter o utilizador atento e, especialmente, convencê-lo a fornecer os seus dados.

Campos simples e compreensíveis de forma a garantir que o utilizador não se confunda. 
Além disso, é necessário prestar especial atenção à quantidade de campos do formulário, de forma a não cansar o utilizador no seu preenchimento. É comprovado que reduzir os campos do formulário de 11 para 4, pode aumentar as conversões em 120%

Um Call to Action (CTA) apelativo. Quanto mais distinto e claro for o botão CTA, mais facilmente o seu negócio irá atingir os objetivos propostos. 
É ao clicar neste botão que a conversão está a ser realizada, por isso utilizar palavras orientadas para a ação do utilizador será benéfico para uma Landing Page de alta conversão.

Quer aprender mais sobre a criação e otimização de Landing Pages e obter melhores resultados para o seu negócio? Saiba mais aqui!

"O que é medido é gerido"

Peter Drucker, Consultor de Gestão, Autor, Professor